Fraudes não chegam a 15% dos sinistros pagos


29.10.2007

Números coletados pela Diretoria de Proteção ao Seguro da Federação Nacional das Seguradoras (Fenaseg), no 4º Ciclo do Sistema de Quantificação da Fraude (SQF) indicam que, em 2006, houve suspeitas de fraudes em 7,6% dos sinistros e, deste total, 16% deles foram comprovados, conforme informa o site da Fenaseg. Os números revelados pelo o estudo contrariam a estimativa, até então corrente no setor, de que o tamanho da fraude no mercado de seguros brasileiro é equivalente a 15% dos sinistros.

O montante de sinistros levados em consideração para a pesquisa foi de R$ 15 bilhões, em 2006. Significa que os sinistros com suspeita de fraude somaram R$ 1,130 bilhão. Já os sinistros com fraude comprovada chegaram a R$ 180 milhões. Só não entram no cálculo o seguro-saúde e os planos de previdência complementar aberta.

Medida pelo prêmio ganho nos ramos e período pesquisado, a adesão das seguradoras ao sistema quantitativo de fraude, administrado pela Fenaseg, atingiu 92% em 2006 e as respostas consideradas alcançaram 81%.

De acordo com os dados do SQF, os ramos que apresentaram maior percentual de suspeita de fraude em 2006 foram: Transportes (14,7%); Automóvel (9,7%); e Vida (8,1%).


Fonte: Jornal do Commercio