Discurso do Presidente da Fenacor na abertura do Congresso de Vitória


17.10.2007

Abaixo, publicamos, na íntegra, o discurso do presidente da Fenacor, Roberto Barbosa, na abertura do XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, realizado no final da semana passada, em Vitória (ES):

“Senhoras....senhores, boa noite. Ao abrir oficialmente este Congresso, agradeço a cada pessoa, entidades e parceiros que ajudaram na concretização deste evento, fruto de muito esforço, trabalho e determinação. Compartilho com vocês o desejo de fazer deste Congresso o mais produtivo já realizado pela Fenacor. É um grande desafio, mas não tenho dúvidas de que cada profissional aqui presente está pronto para exercer o papel que lhe cabe nesse processo. As perspectivas são as melhores possíveis para o mercado de seguros. Mas, existem obstáculos que precisam ser vencidos. Nada tem sido fácil na trajetória histórica da nossa categoria. Contudo, garra, capacidade profissional e disposição não nos faltam. Somos uma categoria vitoriosa. Geramos mais de 80% dos negócios do mercado de seguros, segmento que está entre os que mais crescem na economia brasileira. O consumidor confia no corretor, seu representante legal. O relacionamento com as seguradoras, parceiras em nossa atividade, também estão em nível sem precedentes, o que favorece o diálogo, a sinergia em nossas ações e o comprometimento com o interesse comum.

Abro parênteses para saudar a nomeação do amigo Armando Vergílio para o comando da Susep. É a primeira vez que um corretor de seguros assume esse posto, o que é motivo de orgulho para todos nós. Estou certo que ele saberá utilizar a experiência obtida em mais de 20 anos de mercado para realizar uma grande gestão no órgão regulador, adotando modernas técnicas de governança corporativa. Essa bagagem acumulada por Armando Vergílio também será fundamental para que o setor de seguros cresça de forma sustentada e atinja a meta de duplicação até 2011 da sua fatia no PIB brasileiro, hoje na faixa de 3%. O ponto de partida é a defesa dos interesses do consumidor, que deve ter acesso a todas as informações sobre as condições contratuais, coberturas e benefícios.

No tocante aos interesses dos corretores de seguros, peço aos colegas que não criem falsas expectativas. O novo superintendente da Susep será sempre um de nós, sim. Mas, no momento, está na condição de autoridade reguladora com visão e atuação macro. Seria insensato esperar dele qualquer tipo de particularização. Há poucas semanas, ao participar da 4ª Conseguro, evento muito bem organizado pela Fenaseg, disse que o mercado de seguros pode ser favorecido pelos três Brasis que convivem no ambiente sócio-econômico. Estamos no primeiro mundo no aspecto econômico, com crescimento, inflação baixa e crédito farto. Isso traz muitas oportunidades de negócios para o mercado de seguros. No campo social, temos uma missão a cumprir, qual seja a de ajudar o país a resgatar do terceiro mundo as camadas da sociedade de menor poder aquisitivo. O micro seguro proposto será um excelente meio de fazer a inserção dessas camadas nos benefícios e garantias do seguro.

Por falar em Microseguros, vejo aqui uma grande confusão de idéias. No Brasil já foi implantado o Microseguro no ramo vida, através dos acordos sindicais. As grandes classes funcionais já possuem seguros de vida em grupo. Citamos, algumas delas: empregados do comércio, os rodoviários, os securitários, bancários e a construção civil, entre outras.

Aqui faço uma justificação. O primeiro seguro popular e altamente social foi desenvolvido pelo meu amigo e corretor de seguros Alaor Silva Junior no programa PASI, onde todos os empregados na Construção Civil têm um seguro de vida de baixo custo. Ao se falar no seguro popular, primeiro tem que se falar na popularização da idéia do seguro, ou seja, formar a cultura para o seguro.
Agregado a isso o mercado oferecer produtos simples e de baixo custo.
Vai caber aos Corretores de Seguros a sua distribuição, através de suas equipes de venda. Recuso a idéia de se criar agentes ou micro corretores para esta distribuição.

O terceiro Brasil que vivenciamos também precisa de ajustes. Falo do campo político, onde ainda flertamos com o terceiro mundo. Mas, neste caso, cabe a todos nós, brasileiros, encontrar a solução através do voto e da maior participação política.

Senhores... senhoras... reafirmo aqui o compromisso da Fenacor com o desenvolvimento sustentado do mercado de seguros ...com a defesa dos legítimos interesses dos consumidores de seguros com legítimos direitos dos corretores de seguros ...com os legítimos interesses dos seguradores, nossos parceiros de atividade ...e com a defesa das boas práticas e da ética em nosso mercado.

Nesse sentido, passo, agora, às mãos do superintendente da Susep, Armando Vergílio, este documento com a proposta da Fenacor visando à criação, no âmbito do CNSP, do Conselho Nacional de Ética. Na prática, será o embrião do nosso desejado Conselho Federal dos Corretores de Seguros.

Brevemente, estaremos encaminhando ao CNSP, através da SUSEP, o projeto de Código de Ética da nossa profissão. Com isso os segurados, nossos clientes, saberão que os Corretores de Seguros praticam com zelo, a eficiência e probidade a atividade de intermediação de negócios.

Neste sentido informo que a FENACOR, em recente pesquisa, entre os corretores de seguros, sobre a criação do nosso Conselho Federal e Regionais dos Corretores de Seguros, obteve a aprovação de 95% dos corretores entrevistados.
Lembro ainda que o conselho de ética agora sugerido pela Fenacor é previsto, no Decreto 60.459, que regulamentou o Decreto 73/66. Esperamos, portanto, ver aprovada essa nossa proposta, que terá conseqüências valiosas para o desenvolvimento do mercado nacional de seguros e a preservação das boas práticas.

Quero aqui, Sr. Superintendente da SUSEP, fazer uma solicitação: que a SUSEP faça uma análise objetiva e inteligente das circulares 302 e 316 que deu nova regulamentação ao Seguro de Vida. Estas circulares estão dificultando a renovação das apólices de vida já existentes. No Brasil só existe uma Categoria criada, regulamentada para esta função. O CORRETOR DE SEGUROS.

Por fim, quero desejar a todos os colegas aqui presentes um Feliz Dia do Corretor de Seguros !!! Muito obrigado, boa noite e bom congresso para todos vocês !!!!



Fonte: Assessoria de Imprensa da Fenacor - RJ